Quais cuidados tomar ao abrir uma loja de móveis planejados?

Quais cuidados tomar ao abrir uma loja de móveis planejados?
Quais cuidados tomar ao abrir uma loja de móveis planejados?

Abrir e gerenciar uma loja de móveis planejados traz muitos desafios. É preciso, por exemplo, acertar nos produtos, na comunicação com o público e na atração dos consumidores. Também é necessário lidar com a concorrência e ter uma equipe capacitada para que bons resultados sejam colhidos.

Para que alcancem o sucesso, os empreendedores devem ser capazes de identificar o melhor caminho. Assim, podem se antecipar e resolver problemas, o que favorece a conquista de um bom desempenho para o negócio.

Para ajudá-lo, preparamos algumas dicas sobre o que fazer para abrir e cuidar de uma loja de móveis feitos sob medida. Acompanhe!

1. Mercado e concorrência

Conhecer o cenário no qual se está inserido é fundamental para atingir o sucesso. Afinal, não dá para traçar um caminho bem-sucedido se você não sabe onde deseja chegar, não é?

Então, tudo tem que começar por uma análise completa do cenário, incluindo o setor e os concorrentes ativos. Preparado? Vamos lá!

1.1. Compreender o mercado de lojas de móveis planejados

O recomendado é começar entendendo a atuação nesse segmento, de forma ampla. É importante, por exemplo, analisar qual é o panorama da venda de móveis personalizados.

Empresários afirmam que a procura por móveis personalizados cresceu 20% em um ano. Em junho de 2018, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que o crescimento da produção industrial de móveis foi de 28,5%. No entanto, os números podem ser diferentes na sua região.

É preciso ficar de olho nos valores referentes a faturamentos e pedidos em determinadas áreas. Entenda como cada área se comporta e quais são as exigências para que as compras sejam fechadas.

Também é recomendado analisar outros fatores, como a disponibilidade de matéria-prima. Se você pretende, por exemplo, inaugurar uma loja de móveis sob medida, que usa materiais importados, a variação no câmbio influencia seu negócio. Portanto, são questões que devem ser consideradas.

Nesse momento, o indicado é descobrir quais são os principais fatores que viabilizam sua atuação no mercado. Compreenda, ainda, as previsões e a possibilidade de desenvolvimento, de modo a se preparar adequadamente.

1.2. Conhecer o público-alvo

Em seguida, é fundamental voltar sua atenção para conhecer mais a respeito do público-alvo. É preciso entender, em primeiro lugar, a quais pessoas os produtos são destinados.

É recomendado pensar em formas de ter um mercado expandido, mas é perigoso torná-lo grande demais. Abrir o “leque” com muita intensidade confunde a verdadeira direção da sua loja e pode acabar atraindo quem não está interessado no que é oferecido.

Também é preciso considerar alguns aspectos sobre as pessoas que compram, como:

●    características demográficas (idade, sexo, faixa de renda etc.);

●    preferências e necessidades específicas;

●    padrão de consumo, e assim por diante.

Em geral, é possível dividir os consumidores em dois grandes grupos. O primeiro é composto pelas pessoas que sabem o que querem e têm bom gosto, mas orçamento limitado. Então, compram apenas alguns itens personalizados. Já o segundo é formado por quem tem condições de adquirir todos os produtos para montar um projeto mais robusto do mobiliário que levará para sua residência.

Vale a pena pensar, portanto, na fatia de mercado que o seu empreendimento deseja ocupar. Avalie qual é o perfil de público que pretende atingir e o que essas pessoas esperam da compra.

1.3. Identificar os principais concorrentes

Outro ponto fundamental para o sucesso é a verificação a respeito dos principais oponentes. Saber quem são os seus competidores faz a diferença para criar uma estratégia funcional e com maiores chances de ser efetiva.

No começo, é o momento de identificar quais são as lojas que disputam a atenção e interesse do mesmo público em determinado lugar. A partir daí, alguns aspectos precisam ser analisados. Veja a seguir quais são!

1.3.1. Público

Uma das questões mais importantes é entender quem são as pessoas que os seus concorrentes atingem. Verifique se são consumidores que fazem parte do seu público ou se integram uma fatia que o seu negócio poderia incorporar.

Essa análise também pode lhe trazer indícios sobre como o estabelecimento concorrente se relaciona com os clientes, o que permite que você crie respostas claras e objetivas para as dúvidas mais gerais que eles poderiam lhe trazer.

1.3.2. Qualidade

Além de conhecer quais são os produtos vendidos, é essencial pensar na questão da qualidade. Oferecer itens com maior valor agregado, por exemplo, é uma forma de se destacar diante da concorrência e fortalecer o desempenho do seu empreendimento.

Essa é outra chance para compreender o que o concorrente falha em apresentar, em relação ao que as pessoas desejam encontrar. Se os consumidores buscam cozinhas personalizadas, por exemplo, mas o concorrente não vende, essa é uma boa oportunidade para a sua atuação.

1.3.3. Local

O ponto comercial é mais um aspecto a ser considerado. Verifique onde os seus concorrentes estão e como é o desempenho deles nesses pontos.

Identifique se os clientes têm fácil acesso, se há outros concorrentes próximos e até se a região é comercial. Esse é um jeito de avaliar o que pode ser feito para oferecer uma experiência melhor e superar os resultados.

1.3.4. Preço

Mesmo quando o público tem um poder aquisitivo compatível com os produtos, é importante refletir sobre o preço praticado pelos concorrentes.

No entanto, é interessante ir além dos números praticados e pensar em outros elementos, como experiência com a marca, qualidade no atendimento e valor agregado dos produtos. Trabalhar esses aspectos permite oferecer muito mais valor por um preço que atraia potenciais clientes.

1.3.5. Estratégia de marketing

Já que o relacionamento com a loja é tão relevante, é oportuno compreender como a concorrência tem se comportado em relação ao marketing.

Veja, por exemplo, quais canais eles têm usado, o que tem sido produzido e que tipo de linguagem é adotada. Com essas informações, você pode identificar formas de se estabelecer como autoridade, deixando os competidores para trás.

2. Localização da loja de móveis planejados

Como vimos, uma das questões cruciais na análise da concorrência é a localização. Ter uma empresa de móveis planejados bem localizada pode fazer toda a diferença para obter resultados melhores, então se trata de um aspecto muito importante a ser analisado.

No entanto, não vale apenas escolher um ponto localizado em uma área comercial. É preciso levar em conta outros fatores que influenciam a experiência. A seguir, veja o que deve ser levado em conta.

2.1. Facilidade de acesso

Um dos fatores mais importantes é que a loja de móveis planejados esteja em um local conveniente para os clientes em potencial. Se ela fica perto de onde as pessoas de interesse moram ou trabalham, então há chances ampliadas de obter um bom movimento.

Por outro lado, um lugar inacessível gera uma drástica redução nas oportunidades de vendas. Assim, há uma queda no nível de lucro, prejuízos ao investimento e falta de competitividade.

2.2. Segurança da região

Outro ponto que não deve ser ignorado é a segurança. É preciso que a região transmita a confiança necessária para que as pessoas possam fazer os seus projetos e compras com muita tranquilidade.

Então, é recomendado escolher uma região segura para o público e capaz de oferecer uma estrutura adequada. Acima de tudo, isso demonstra um cuidado extra com o cliente, que se sente mais disposto a conhecer o espaço.

2.3. Infraestrutura de serviços

Ainda é preciso considerar a infraestrutura apresentada no endereço, desde as questões básicas até as complexas. Isso significa, por exemplo, garantir que haja água, luz e internet disponíveis no lugar. Do contrário, o atendimento é prejudicado em várias frentes.

Também é preciso avaliar outros aspectos. É indispensável que o local seja de fácil acesso, o que significa estar próximo às vias importantes da cidade. Contar com estacionamento interno ou no entorno, bem como com demais lojas e serviços, é mais um ponto positivo. Quanto melhor é a infraestrutura, mais conforto é garantido a quem visita o espaço.

2.4. Proximidade dos fornecedores

Ter uma boa logística na sua loja de móveis planejados faz toda a diferença para os resultados. Então, é essencial pensar na proximidade com os fornecedores dos produtos que são oferecidos aos clientes.

Uma localização próxima ao fornecedor permite, em primeiro lugar, ter flexibilidade e menor tempo no transporte. No caso de projetos personalizados específicos, esse é um elemento importante para a boa experiência de quem compra. Também é uma questão essencial para diminuir os custos com a movimentação. Com gastos menores, existe uma lucratividade ampliada.

2.5. Preço do aluguel

Além de tudo, não se esqueça de considerar qual é o custo associado ao aluguel. Esse é um fator que mexe com o fluxo de caixa do negócio, então ele não deve ser muito alto. Conseguir uma economia nesse sentido ajuda a garantir investimento em outras partes do empreendimento.

Ao mesmo tempo, é preciso ponderar os gastos com a localização. Se desejar atingir um público refinado, uma área nobre terá um aluguel mais caro. Então, isso tem que ser considerado para que as pessoas certas cheguem ao lugar.

3. Estilo do negócio

Até aqui, você já conhece o mercado, o público, os concorrentes e a localização. Agora, é o momento de pensar em qual é o estilo oferecido pelo empreendimento, em relação às ofertas apresentadas.

Nesse sentido, a decisão mais importante é sobre o mix de produtos e de marcas. Mas qual é a melhor opção? A seguir, veja alguns pontos para considerar entre as duas possibilidades.

3.1. Revenda exclusiva de uma marca

Para algumas pessoas, é comum ter dúvidas na hora de oferecer exclusividade para uma merca. Surgem questionamentos sobre a capacidade de atender às necessidades dos clientes, a atratividade do empreendimento e vários outros pontos.

No entanto, essa é uma alternativa interessante. Atuar como a revenda exclusiva de uma marca traz muito mais controle. Você acompanha a qualidade dos produtos, além de ter maior certeza sobre o atendimento de necessidades específicas. Então, dá para ter uma confiança ampliada de que a loja de móveis planejados vai cumprir com o que é esperado de sua parte.

Além disso, é um jeito de simplificar vários processos. Ao ter que lidar com um fornecedor principal, você consegue negociar condições melhores e administrar todas as fases burocráticas e comerciais. Com a simplificação da estrutura, é possível focar no público-alvo, que é o maior interesse.

O inconveniente dessa aposta é a necessidade de encontrar um bom fornecedor. Para ser uma revenda exclusiva, a marca tem que caprichar na qualidade e na quantidade de produtos, de modo a garantir o melhor resultado para quem compra.

3.2. Multimarcas

A escolha de abrir uma empresa multimarcas de móveis planejados ainda parece ser a preferencial entre muitos empreendedores. Nessa modalidade, o varejo fica responsável por apresentar vários produtos e linhas que atendem às diversas necessidades.

Por um lado, é uma boa chance de ter um portfólio amplo e que, na teoria, é capaz de atrair mais gente. Porém, convém se lembrar de que abrir muito o seu leque pode não ser a melhor saída. Se a sua loja oferece tudo, é provável que ela não seja uma especialista em algo, certo?

Além disso, a atuação multimarca talvez prejudique a sua loja. O empreendedor deve ser muito organizado, a fim de que o estabelecimento não se mostre uma grande confusão de itens para a clientela. Isso poderia gerar uma experiência ruim, principalmente para quem está mais focado na aquisição de móveis específicos e já sabe o que vai levar para casa.

4. Pessoal

As pessoas são o coração de qualquer negócio. São os colaboradores que compõem o principal diferencial competitivo do empreendimento, já que a configuração de talentos não pode ser reproduzida com perfeição por nenhum concorrente.

Nesse sentido, é fundamental contar com as pessoas certas na equipe. Desde a contratação até a retenção de talentos, algumas medidas essenciais devem ser tomadas para obter bons resultados. Ficou curioso? Continue a leitura e veja como trabalhar esse aspecto.

4.1. Seleção dos funcionários

A formação de um time capaz de atender às necessidades do público começa com um ótimo processo de seleção. Identifique quais são as exigências de cada posição, o que o público espera e quais são as qualificações desejadas. A ideia é contratar quem realmente estiver preparado para desempenhar as funções.

Em todos os casos, é indispensável ter profissionais confiantes, responsáveis e com conhecimento sobre os móveis planejados. Desde quem vende a quem entrega, entender a área de atuação e vestir a camisa da empresa são aspectos fundamentais.

Os vendedores, por exemplo, devem ser capazes de atender as pessoas do jeito certo, identificar suas necessidades e fazer boas sugestões. Também têm que saber explicar todo o processo e as qualidades de cada produto.

O gerente, por sua vez, tem que ser extremamente responsável, analítico e capaz de tomar boas decisões como líder. Somente assim conseguirá executar uma gestão de qualidade e que atende aos principais interesses.

O arquiteto é o principal responsável por transformar a ideia do consumidor no projeto dos sonhos. Então, tem que ser capaz de atender às demandas do cliente, sem deixar de unir os desejos aos produtos e linhas disponíveis.

Enquanto isso, os montadores dão vida ao que foi contratado. Devem ter habilidades técnicas no processo de montagem para seguir o projeto e muito conhecimento das peças. Como estarão na casa de quem compra, precisam transmitir confiança e segurança.

4.2. Treinamento da equipe

Depois de fazer a escolha inicial, é importante que todos sejam preparados para atuar na loja de móveis planejados. Isso exige um bom treinamento inicial, pois é esse elemento que garante a uniformidade e a abordagem consistente do time.

Defina, por exemplo, como as pessoas precisam se comunicar com os clientes e quais são as etapas do atendimento. Estabeleça os principais problemas que podem acontecer e como eles devem ser solucionados — a quem recorrer, qual é o nível de responsabilidade, a melhor forma de agir e assim por diante.

Inclusive, é importante fazer treinamentos voltados para a integração de equipes. Realizar dinâmicas é um jeito de garantir que todos trabalhem com o mesmo objetivo: deixar o consumidor satisfeito.

Essa é uma parte especialmente relevante porque é única para cada loja. Então, existe a chance de realizar um treinamento que atende às necessidades específicas do estabelecimento e do público. Como resultado, a rotina no negócio sai favorecida.

4.3. Aperfeiçoamento das habilidades

Apesar de o treinamento ser essencial, ele se limita ao período após a contratação. Com a evolução do mercado e das exigências da loja de móveis planejados, novas competências passam a ser exigidas.

Para atender a essas necessidades, o ideal é investir na capacitação. Executar programas voltados para o aperfeiçoamento de habilidades garante que as pessoas estejam cada vez mais preparadas para encarar o cotidiano no estabelecimento. Ao final, os clientes são os maiores favorecidos e o negócio ainda consegue manter os colaboradores satisfeitos e engajados.

5. Fornecedores

Após definir todos esses pontos, não dá para se esquecer de algo igualmente importante: o processo de fornecimento. É essencial contar com um parceiro estratégico, capaz de trazer os melhores produtos e de atender às maiores necessidades do mercado e da loja.

A etapa parece complexa, mas fica menos difícil ao concluir alguns passos. A seguir, veja quais são as etapas fundamentais para ter sucesso na missão.

5.1. Encontrar os melhores do mercado

Se a intenção é ter uma loja de móveis planejadas conhecida pela qualidade e confiança, não dá para ter um fornecedor ruim ou que deixa a desejar. Quando se trata de uma revenda exclusiva é ainda mais importante encontrar as melhores alternativas do setor.

Tudo deve partir de uma boa pesquisa. Faça uma análise do segmento e conheça quais são os principais fornecedores de móveis personalizados dentro da sua região. Dá para pesquisar na internet, avaliar os concorrentes e pedir indicações para contatos do ramo.

Com essa seleção, veja quais são os parceiros que têm a ver com a atuação da sua loja e com o seu público. Essa triagem é essencial para focar esforços e garantir um excelente relacionamento.

5.2. Negociar preços

Depois de reconhecer quais são os melhores fornecedores do mercado, é hora de partir para a negociação. Isso significa verificar se os preços são compatíveis com a qualidade e com o valor agregado.

Dependendo do seu pedido ou da proposta feita, é possível conseguir condições otimizadas. Ao oferecer a possibilidade de exclusividade, fica mais fácil conquistar valores diferenciados.

Também é o caso de realizar pedidos muito grandes ou com bastante frequência. Esse momento é importante para descobrir, por exemplo, qual é a opção que gera o melhor conjunto de condições — entre qualidade, preço, mix de produtos, reconhecimento de marca e assim por diante.

5.3. Estabelecer uma relação de parceria

Um ponto muito relevante é que os fornecedores não devem ser encarados apenas como aqueles que vendem itens que são revendidos aos clientes. Para obter um resultado altamente estratégico, o indicado é ver fornecedores como parceiros.

O motivo é simples: ao estabelecer uma relação de parceria, uma empresa não tenta se sobrepor à outra. Não há perdedores, pois os dois saem ganhando com esse relacionamento reforçado.

Isso é importante porque garante uma negociação justa de valores e de outras condições, pois as necessidades de ambos são consideradas. É algo que fomenta uma relação mais segura, duradoura e de sucesso.

5.4. Alinhar processos de trabalho

Já que o fornecedor será um parceiro, ele deve estar alinhado com a forma de trabalho da loja de móveis planejados. Afinal, não adianta ter um empreendimento que oferece ótimos móveis, mas que deixa o estoque em baixa.

A melhor maneira para conquistar esse resultado é por meio da comunicação. Trocar dados cruciais para o funcionamento do seu negócio ajuda o fornecedor a se planejar e a cumprir o que é pedido. Também é importante estar atento às necessidades e possibilidades de quem fornece, de modo a entender qual é a capacidade de entrega ou quais são as melhores condições que podem ser oferecidas.

5.5. Definir metas e prazos

Para que tudo saia exatamente como o esperado, o último passo consiste em fazer uma boa definição de objetivos, prazos e demais elementos. Criar metas para a parceria ajuda a estabelecer, por exemplo, o número mínimo de pedidos por mês ou quais são as necessidades pontuais da loja.

Já os prazos servem para determinar como a entrega deve acontecer, qual é o nível de flexibilidade e o que é urgente, em certos casos. Com uma atuação alinhada e com pontos claros, fica mais fácil obter a satisfação de ambos os lados.

Antes de abrir a sua loja de móveis planejados, é fundamental estar atento às demandas e tarefas que você terá pela frente. Mas não é preciso se preocupar! Ao seguir essas dicas, você terá todas as condições para chegar ao sucesso.

Como a parceria com um bom fornecedor é crucial, entre em contato com a Daico e descubra o que oferecemos para o seu estabelecimento!

Quer receber dicas e novidades?

Email cadastrado com sucesso! :)