Como funciona a exportação de móveis? Entenda aqui

Como funciona a exportação de móveis? Entenda aqui
Como funciona a exportação de móveis? Entenda aqui

A exportação de móveis é uma oportunidade para empresas de todos os tamanhos crescerem e aumentarem seus lucros, ainda que pareça uma alternativa um tanto ousada para empreendedores que construíram sua história em comércios regionais.

Após uma relativa baixa em 2015, o mercado de exportação brasileiro se encontra em uma época favorável para os negócios, principalmente no setor moveleiro. No primeiro semestre de 2019, a exportação de móveis movimentou US$ 91,5 milhões, de acordo com dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior) divulgados pela Revista Móbile, após expressivo crescimento em 2018.

Neste artigo, apresentamos um apanhado geral sobre o mercado e as orientações necessárias para os lojistas que desejam exportar móveis. Se pretende expandir o seu negócio para outros países e está em busca de informações sobre esse tipo de comércio, você chegou ao lugar certo. Continue a leitura para conferir!

Como se tornar um exportador de móveis?

Ainda de acordo com relatórios da Secex, o acumulado das exportações de móveis no Brasil, em 2018, fechou em US$ 627,7 milhões — um crescimento de 12,5% em relação ao ano anterior e o melhor resultado dos últimos 10 anos.

Entretanto, o empresário que pretende expandir suas atividades para fora do país precisa se planejar e cumprir algumas exigências.

Faça a avaliação da capacidade do negócio

Ao optar pela exportação de móveis, novos investimentos, despesas e obrigações surgirão, portanto, avaliar a capacidade da empresa em termos de produção, estoque, transporte e comunicação (internacional) é fundamental. Checar eventuais pendências legais é uma outra dica para evitar problemas futuros.

Estude o mercado

O planejamento inicial consiste em reunir informações sobre o nicho de mercado em que sua empresa atua, a legislação de cada país, elementos culturais relevantes e o panorama econômico da região.

Não esqueça de habilitar a empresa

Para ser autorizada a exportar produtos, a empresa precisa do Registro do Exportador, um documento emitido pela Delegacia da Receita Federal ou pela Secretaria de Comércio Exterior. Os documentos exigidos para a autorização são:

  • contrato de câmbio;
  • letra de câmbio;
  • fatura proforma;
  • carta de crédito;
  • REI (Registro de Exportadores e Importadores da Secex/MDIC);
  • documentos para o Contrato de Exportação.

Para ter acesso a todos os detalhes legais, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) disponibiliza informações detalhadas sobre o assunto no portal Aprendendo a Exportar.

Como conseguir preços melhores ao exportar móveis?

Em relação à precificação, o processo de exportação do Brasil oferece alguns incentivos como a isenção de Cofins, ICMS e IOF com tarifa zero nas operações de câmbio. Entretanto, há outras maneiras de reduzir seus custos como:

  • utilizar embalagens econômicas;
  • consolidar cargas;
  • contratar companhias exportadoras com fretes mais acessíveis;
  • optar por zonas portuárias com taxas menores;
  • Solicitar “drawback” (regime especial que suspende a cobrança de tributos sobre insumos importados para utilização em produtos exportados).

Quais os erros mais comuns nesse tipo de venda?

A maioria dos problemas envolvidos com a exportação de produtos estão relacionados a falhas de planejamento. Entre eles, podemos citar alguns muito relevantes.

Ignorar a legislação local

Cada país possui uma legislação própria para a entrada produtos. Deixar de cumprir as exigências da fiscalização local pode gerar enormes prejuízos e complicações legais.

Realizar uma comunicação ineficaz

A comunicação do seu negócio precisa estar alinhada com o perfil consumidor dos países que pretende atender. Negligenciando as características do seu público, você não apenas corre o risco de não conseguir clientes como pode promover conflitos entre sua marca e a cultura local.

Negociar com mal fornecedores

Por fim, lembre- se que é a qualidade dos seus serviços e produtos que garante a continuidade do negócio, por isso a escolha dos fornecedores precisa ser feita com muito cautela. Atrasos frequentes, transporte inadequado, perda de mercadorias e outros inconvenientes podem prejudicar seriamente a sua marca.

A Daico é uma companhia brasileira de móveis planejados em atividade desde 1989. Com mais de 200 lojas espalhadas no Brasil e no mundo, conta com um time de 140 colaboradores e 30 anos de experiência, nossa empresa tem tudo o que você precisa para fazer o seu negócio dar certo.

Se o nosso post sobre exportação de móveis o interessou, fale conosco e descubra as vantagens de ser um dos nossos parceiros!

Quer receber dicas e novidades?

Email cadastrado com sucesso! :)