Como fazer o controle de fluxo de caixa na minha loja de móveis?

Como fazer o controle de fluxo de caixa na minha loja de móveis?
Como fazer o controle de fluxo de caixa na minha loja de móveis?

O fluxo de caixa é uma ferramenta de controle para o gestor de qualquer empresa: grande, média ou pequena. Desconsiderar isso é um grave erro, pois tende a gerar confusão, e as finanças acabam fugindo do controle do administrador.

Ao analisar o fluxo de caixa, torna-se possível visualizar as entradas e as saídas de recursos. Ele também permite saber a origem das receitas e o destino das despesas. Afinal de contas, se o dinheiro entra, deve proceder de algum lugar. Se sai, deve ir para algum lugar. Controlar isso é fundamental para manter uma gestão financeira transparente.

Neste post, entenda como realizar o controle de fluxo de caixa em sua loja de móveis de forma eficaz!

Reforce o controle das informações financeiras de sua loja

É preciso ser rigoroso na manutenção da gestão financeira. Recorrer a softwares mais elaborados pode oferecer resultados melhores com menos trabalho — especialmente quando se tratam daqueles que podem ser usados online, sem a necessidade de comprar licenças e instalar em hardwares.

Contudo, isso não é uma regra. Utilize o material que julgar mais adequado para reforçar seu controle. O importante é que toda informação seja registrada para facilitar a gestão.

Anote todas as entradas e as saídas

Como falamos inicialmente, convém fazer o registro de todo dinheiro que entra e que sai do caixa, não importa o valor. Para evitar confusões, separe suas contas por categorias.

As entradas referem-se às receitas, ou seja, ao dinheiro que sua loja de móveis recebe pelos produtos que vende. Você pode separar cada categoria de produto para que a procedência do dinheiro fique ainda mais clara: mesa, cadeira, armário, cama, beliche, móveis planejados, móveis sob medida e assim por diante.

Se você faz algum investimento em nome da empresa, os rendimentos que recebe também devem ser registrados como entrada.

Arquive corretamente os documentos

Use a tecnologia necessária para a emissão de notas fiscais e de outros documentos. O controle do fluxo de caixa também depende da organização de toda a documentação que o negócio requer.

Esses documentos precisam ser guardados por um período mínimo. Você pode armazená-los em seu computador em pastas específicas, com nomes e datas. Também pode usar um software que automatize esse processo, organizando tudo segundo alguns critérios. O armazenamento na nuvem libera espaço no disco rígido, além de ser automático e seguro.

Os emissores de nota fiscal costumam fazer o envio automático ao cliente conforme determina a legislação específica.

Digitalize as informações financeiras

Fica menos complicado manter controle financeiro quando as informações podem ser digitalizadas. Sem a necessidade de um volume elevado de papéis, o gestor pode contar com todas as informações de que precisa no formato digital.

Além disso, o ato de digitalizar é mais econômico que o de imprimir. Com a certificação e a assinatura digitais, os empreendedores podem realizar transações seguras de forma remota, usando a internet.

Não misture finanças pessoais com empresariais

Em algumas empresas, ainda é hábito tirar dinheiro do caixa para cobrir despesas de casa. Se for necessário fazer isso, o dinheiro deve ser devolvido.

O correto é estipular um pró-labore. Essa será a remuneração do empreendedor, e ele poderá usá-la da forma que julgar melhor. O valor do pró-labore deve ser respeitado, mas pode sofrer aumento como qualquer remuneração. Se sua loja estiver dando mais lucros, por exemplo, você pode aumentar seu pró-labore.

Estipule um período para o controle do fluxo de caixa

O controle do fluxo de caixa deve ser realizado dentro de um período específico. Pode ser um controle mensal, bimestral, trimestral ou semestral. Depende das condições do negócio.

Se a situação não estiver muito boa, esse controle deve ser realizado com mais frequência. Considere ainda qual tipo de regime de controle é mais adequado:

  • caixa — considera somente o dinheiro que entra e sai efetivamente do caixa;
  • competência — considera as promessas de recebimento (vendas a crédito) e de pagamento (faturas a pagar).

Realizando um controle de fluxo de caixa eficiente, seu negócio prosperará, reduzindo a margem de perdas e ampliando as possibilidades de maiores lucros.

Gostou deste conteúdo? Aproveite que está por aqui e assine nossa newsletter para receber mais novidades diretamente em seu e-mail!

Quer receber dicas e novidades?

Email cadastrado com sucesso! :)